ESCOLA DOMINICAL - Esboço e Subsídio - Lição 1 - Revista Central Gospel


ESCOLA DOMINICAL - Esboço e Subsídio - Lição 1 - Revista Central Gospel



AULA EM___DE______DE 2013 - LIÇÃO 1
(Revista: Central Gospel)

Tema:  PRINCÍPIOS DE AUTORIDADE
  
Texto Áureo:  Lc 22.25,26
 _________________________________________
 PALAVRA INTRODUTÓRIA
- Professor(a), inicie a aula apresentando a revista e seu tema, mostre para os alunos o quanto eles irão aprender neste trimestre.
- Você falará das autoridades civis, mas faremos sempre uma alusão às autoridades eclesiásticas também.
- A autoridade está gravada na alma do ser humano, em sua natureza. Fomos criados por um Deus poderosíssimo e Ele ao soprar em nós o seu Espírito colocou em nossa natureza o desejo de adorá-lo e servi-lo.
“nosso bem estar e o da sociedade”, para que tudo funcione perfeitamente, nós precisamos saber lidar com a questão da autoridade, quando estamos sob autoridade ou quando somos nós a autoridade.
__________________________________________
1. O QUE É AUTORIDADE

1.1. Exercício de poder delegado
- “por delegação”, quer dizer que Deus delega a autoridade a alguém. Por isso quando alguém obedece a autoridade está obedecendo ao próprio Deus, porém se essa autoridade agir contra a vontade de Deus, o Senhor é quem irá corrigi-lo.
“Deus é quem outorga”, outorgar é conceder, consentir ou aprovar, quer dizer “Deus é quem aprova que a autoridade seja concedida a alguém.
- Muitos irmãos que assumem posição de autoridade nas igrejas, apesar de falarem em público que reconhecem que foi Deus quem deu a autoridade, não agem de acordo, tomam decisões importantes sem consultar ao Senhor e maltrata os liderados.

1.1.1. Quem delega dá liberdade
“certa liberdade de ação”, quando se nomeia alguém e não deixa essa pessoa trabalhar, essa pessoa perde autoridade diante dos liderados. Ex. Se o pastor consagrar um obreiro para liderar os jovens e sempre ficar intervindo, passando por cima da ordem do dirigente, então os jovens não respeitarão esse líder.
“a glória de Deus”, quando os líderes que o Senhor levantou convocarem os liderados a fazerem algum evento ou trabalho, é o nome do Senhor que deve ser exaltado. Muitos dirigentes e pastores, colocam logo suas fotos nos outdoors e de boca falam que toda honra é para Deus, mas na prática seus nomes aparecem mais do que o de Jesus.

1.1.2. Quem delega exerce controle
“Deus está no controle”, na Bíblia os grandes líderes consultavam a Deus antes de entrarem em uma tarefa importante ou uma guerra. Esse é um dos segredos do sucesso de um líder na obra de Deus.
“intervenção graciosa”, intervenção significa tomar decisão no lugar da autoridade responsável, e "gracioso" nesse caso é “gentil”, a intervenção do Senhor é gentil por não ter a intenção de envergonhar, humilhar e nem acabar com a autoridade de ninguém. Se Deus intervém é porque o líder tomou ou está prestes a tomar uma decisão errada e que trará prejuízos futuros. O importante é saber quando o Senhor está intervindo, às vezes o pastor intervém, mas é por ordem do próprio Deus.

1.2. Autoridade pressupõe legalidade
- “legalidade”, é estar de acordo com a lei, estar legal.
- Para que o líder exerça a autoridade deve ter uma lei que o autoriza, e no nosso caso é a própria Palavra de Deus, e por ser ele uma autoridade pode também estabelecer regras para o grupo que dirige. Dessa forma a autoridade estará sob a lei e poderá estabelecer leis.

1.3. Ato que implica legitimidade
“mostra-se legítima”, legítimo é o que tem as características requeridas pela lei. No nosso caso a lei é a Bíblia e uma autoridade eclesiástica, para ser legítima, precisa estar de acordo com as Escrituras.
“equidade”, significa "igualdade" no texto quer dizer tratar a todos de maneira igual, sem dar preferências a uns mais do que os outros.  
________________________________________
2. EXERCÍCIO DA AUTORIDADE
           
            2.1. Deus ordenou a existência das autoridades
            - “ordenadas por Deus”, não há dúvidas de que Paulo esteja se referindo a todas autoridades tanto eclesiásticas como as civis.
           
2.2. Tipos de autoridade     
            - ...
           
            2.2.1. Autoridade no governo
            - Obedecer as autoridades trás um bom testemunho e livra-nos de muitos problemas. No entanto temos visto crentes envolvidos em esquemas ilegais. E muitas vezes quando a polícia estoura uma central de gato-net e convoca os assinantes que constam do caderninho de cobrança para depor na delegacia, alguns crentes comparecem, isso é lamentável.

2.2.2. Autoridade na família
- A autoridade da família deve ser exercida sobre a plataforma do amor. Dessa forma haverá sempre o bom senso e a mansidão.
“as esposas”, por mais que a mulher moderna trabalhe e tenha funções até mesmo na igreja, ela deve honrar a seu esposo, não diminuindo-lhe a autoridade, não abandonando sua casa, nem seus filhos e observando suas ordenanças quanto a sexualidade do casal.
“os maridos”, o marido é o que mais deve observar o amor, pois ele é quem exercerá a maior autoridade no lar. Ele deve entender que quando a Bíblia chama a mulher de “vaso mais fraco” 1 Pe 3.7, não quer dizer que a mulher não tem capacidade de fazer nada, mas sim que ela é mais sensível quanto as palavras e atitudes. Uma mulher espera de seu marido, firmeza, atitude, segurança, coragem, carinho e amor.
“cobrança exagerada”, lembre que os filhos vivem numa realidade que não a mesma em que os pais viveram, não adianta os pais quererem que seus filhos sejam os mais santos da igreja, nem os filhos mais exemplares do mundo. A cobrança exagerada pode gerar um ideal de liberdade na cabeça do jovem, que pode acabar afastando ele da presença de Deus. Por outro lado os pais não podem ser omissos, deixando seus filhos sem nenhuma disciplina de horários e tarefas.

2.2.3. Autoridade eclesiástica
“submissos à autoridade total de Deus”, a submissão à autoridade de Deus auxiliará para que se respeite a autoridade daqueles que o Senhor designou, pois se alguém não for submisso a Deus jamais reconhecerá a autoridade dos pastores e demais obreiros.
“reconhecimento e honra”, embora seja uma orientação para toda a igreja, deve-se lembrar que o ministério, as irmãs de oração, os mais antigos na igreja tem o dever de dar o exemplo, respeitando seu pastor para que os outros façam o mesmo.
“para apascentá-los”, obviamente está se referindo ao pastor, mas é interessante aplicar a todos os ministros, pois são auxiliares do pastor e é incoerente que os irmãos respeitem somente o pastor.

            3. FUNÇÃO DA AUTORIDADE
“natureza gregária”, gregário é o instinto de se ajuntar, aqui é afirma que esse instinto está na nossa natureza. De fato somos seres sociais, vivemos em sociedade.

3.1. Dirigir e orientar
“ARA”, lembre-se de passar para os aluno o significado de “ARA” Almeida Revista e Atualizada, a versão usada na lição é a ARC – Almeida Revista e Corrigida, mas para o que se pretende falar aqui, a ARA mostra melhor, veja:
Está se falando de governar:
ARC: “Admoesta-os a que se sujeitem aos principados e potestades,” Tito 3:1a

ARA: “Lembra-lhes que se sujeitem aos que governam,” Tito 3:1ª
Repare a atualização do texto nas versões, não perdem o teor, mas o texto da ARA fica melhor explicado.

3.2. Proteger
- Quando o estado pune alguém com a cadeia, está dessa forma, protegendo seus cidadãos de bem, por tirar das ruas um elemento que poderia fazer mal aos outros. Da mesma forma na igreja, quando alguém é punido com afastamento temporário de seu grupo, por desrespeito à doutrina e regimento da igreja, a ideia é proteger os demais irmãos, afastando das atividades aquele irmão indisciplinado.

3.3. Assegurar o bem estar de todos
“ausência da autoridade”, constitui a anarquia. Na igreja pode ocorrer quando à pecado, de forma que os irmãos não vão querer obedecer alguém que tem seu nome envolvido em escândalos pecaminosos.  
_________________________________________
CONCLUSÃO
“respeitar”, o respeito aos pastores e demais ministros, principalmente partindo dos mais velhos, fará com que toda a igreja alcance.
- “que governa as nações”, a sugestão aqui é que não fiquemos apreensíveis com os rumos que tem tomado o exercício da autoridade no mundo, pois o controle de tudo está nas mãos do Senhor.
“em eminência”, é o que está em destaque por ocupar cargo elevado. Nesse caso devemos orar pelas autoridades civis, para que possam trabalhar com dedicação para o bem comum.
- Devemos orar também pelas autoridades eclesiásticas, pois as investidas de Satanás contra eles é maior, porque o adversário sabe que se derrubar uma autoridade eclesiástica, com certeza derrubará vários crentes com ele.

  Boa aula!

Nenhum comentário:

Postar um comentário